terça-feira, 9 de julho de 2013

New Fiesta Sedan 1.6 Titanium 2014; fotos, preço e especificações

09/07/2013 Carros do Álvaro — Rodamos com a versão topo de linha, equipada com o câmbio automatizado Powershift.
O New Fiesta Sedan 2014, que começa a ser vendido nas concessionárias de marca este mês, desembarca em terras brasileiras vindo do México. Diferentemente do New Fiesta hatch que ganhou produção nacional devido ao alto volume de vendas, o sedã continuará sendo importado. A fabricante norte-americana aposta que a quantidade de carros vendidos mensalmente será a mesma do modelo anterior à reestilização, ou seja, cerca de 1.500 unidades.

Trazendo como atributos o visual renovado, o bloco Sigma 1.6 16V Flex e opção de câmbio automatizado Powershift, o sedã reestilizado chega em duas versões de acabamento: SE e Titanium.

Na versão de entrada, a SE, com câmbio manual, o sedã parte de R$ 49.990 e traz de série airbag duplo, direção elétrica, freios com ABS, ar-condicionado digital, assistente de partida em rampa, trio elétrico, sistema multimídia SYNC, rodas de 15 polegadas, entre outros equipamentos. Com a transmissão Powershift, o preço sobe para R$ 53.640.

A topo de linha, Titanium, com transmissão manual, tem preço sugerido de R$ 55.340. Nessa configuração o sedã já sai de fábrica com o mesmo pacote do SE, incluindo cinco airbags a mais (totalizando sete), rodas de 16 polegadas, piloto automático, sensor de estacionamento traseiro, retrovisor eletrocrômico, entre outros itens. Equipado com o câmbio Powershift de seis velocidades parte de R$ 58.990.

Segundo a Ford, o New Fiesta Sedan é um compacto premium. E a fabricante se apega à lista recheada de equipamentos para fazer tal afirmação. Tanto é que para Oswaldo Ramos, gerente de marketing da marca, os concorrentes do modelo não são os sedãs responsáveis por grande volume de vendas e boa relação custo-benefício como o Chevrolet Cobalt, Nissan Versa e Renault Logan. “O nosso New Fiesta Sedan é um compacto premium. Não é um carro para brigar com o Cobalt”, enfatizou. Ainda segundo o executivo, os principais rivais do modelo são o Honda City, Polo Sedan, Fiat Linea e Chevrolet Sonic.

A Ford vai além e faz questão de ressaltar que o trabalho de renovação visual foi feito para remeter ao sedã grande Fusion. Tanto é que na apresentação do veículo, executivos da marca chegaram a mencionar que, em termos de aparência, o New Fiesta Sedan é um “mini Fusion”. Ainda durante a apresentação do Fiesta o sedã Fusion foi citado diversas vezes, porém o Focus, próximo de ganhar uma nova geração, sequer foi mencionado. Vale destacar que a expectativa é de que o Focus de entrada chegue com um preço parecido com o do New Fiesta Sedan topo de linha.

Volta rápida: New Fiesta Sedã Titanium
Assumimos o volante da versão Titanium do New Fiesta Sedan por cerca de 30 quilômetros, partindo de Campos do Jordão (SP) e percorrendo cidades vizinhas na região Sul de Minas Gerais. O modelo avaliado contava com a transmissão automatizada de dupla embreagem, batizada pela Ford de Powershift. Esta é a configuração top de linha, que tem preço sugerido de R$ 58.990 e deve responder por cerca de 50% do volume da gama.

Durante o test-drive nas sinuosas estradas da região exigimos bastante do propulsor Sigma 1.6 16V, que entrega 125/130 cavalos de potência com gasolina/etanol. Vale frisar que o conjunto já utiliza o sistema de partida a frio chamado "Ford Easy-Start", que dispensa o tradicional “tanquinho” de gasolina usado nos veículos flex.

Durante o trajeto foi possível perceber que o propulsor possui bom fôlego, porém a quantidade de curvas, subidas e descidas exigia trocas rápidas de velocidade e o câmbio Powershift se mostrou “perdido” em alguns momentos. A alternativa para melhorar a condução foi assumir o controle das trocas utilizando os botões na própria alavanca, que permitem subir ou diminuir as marchas.

Merece destaque o bom acerto da suspensão, que confere conforto e, ao mesmo tempo, rigidez para encarar curvas. A direção elétrica também leva ponto positivo, já que facilita na hora da realização das manobras.

Segundo a Ford, a média de consumo da versão Powershift é de 7,9 e 11,4 km/l com etanol/gasolina em circuito urbano e 9,9 e 13,9km/l com gasolina/etanol em trajeto rodoviário. Essas médias conferiram ao sedã nota A no programa de eficiência do Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) e Conpet (Programa Nacional da Racionalização do Uso dos Derivados de Petróleo e do Gás Natural).

Viagem a convite da Ford.
Texto: Larissa Florencio / Fotos: Divulgação / Fonte: Carsale

Nenhum comentário:

POSTS RECENTES

PUBLICIDADE

10 POSTS MAIS LIDOS