PUBLICIDADE

quinta-feira, 19 de abril de 2012

Iveco Daily Euro 5 já está à venda nas concessionárias

19/04/2012 Carros do Álvaro — Marca mostra nova geração da Daily, a primeira da linha Ecoline.
A Iveco realizou na quarta-feira, 18, a introdução oficial da nova geração de modelos Ecoline para o mercado latino-americano, começando pela família Daily, de caminhões semileves e leves na faixa de 3,5 a 7 toneladas. A linha Ecoline, cuja apresentação ocorreu na Fenatran 2011, em outubro, traz todos os nove modelos de veículos da montadora, e suas 85 configurações possíveis, equipados com novos motores que atendem aos limites de emissões de poluentes do Proconve P7, equivalente à norma Euro 5, em vigor desde janeiro deste ano.

O Daily foi escolhido para ser o primeiro lançamento da nova geração e suas primeiras imagens também foram apresentadas no ano passado, antes mesmo da Fenatran. Os demais modelos da marca serão lançados até 2014.

A família Daily, composta por quatro versões – 35S14, Truck 70C17, 45S17 e 55C17 - ganhou o novo motor FPT F1 C Dual Stage, com tecnologia EGR (que dispensa o uso do agente Arla 32 injetado no catalisador) e agora mais potente: de 147 a 170 cavalos, enquanto a versão anterior Euro 3 ia de 136 a 156 cv. Segundo a Iveco, apesar da potência maior, o propulsor é 9% mais econômico no consumo de combustível. Os veículos também são equipados com a nova transmissão manual ZF-Ecolite de 6 velocidades, que faz sua estreia no Daily.

Expectativa positiva

Os Daily Euro 5 têm 30 configurações, entre chassi, cabine e furgão, incluindo a nova opção de cabine dupla no modelo 70C17, além dos quatro entre-eixos diferentes. Segundo o diretor comercial da Iveco, Alcides Cavalcanti, desde seu lançamento até hoje, a família Daily acumula 60 mil unidades vendidas no Brasil e 70 mil nos demais países da América Latina. A expectativa de negócios para a nova geração do modelo é de 9,5 mil unidades em 2012, 1 mil unidades a mais do que o volume do ano passado no mercado brasileiro.

O segmento apresentou bons resultados à montadora em 2011. Segundo Cavalcanti, na categoria de 2,8 a 3,5 toneladas, somando chassi e cabine, a Iveco ganhou três pontos porcentuais de participação, para 16,4% das vendas. Entre 3,51 e 6 toneladas, as vendas cresceram 27%, 2,5 pontos porcentuais a mais na comparação com 2010.

A grande aposta da montadora na nova família Daily é o modelo Truck 70C17, de 7 toneladas e capacidade para 4,5 mil quilos de carga. Suas vendas cresceram 60% em 2011, para 2,2 mil unidades. “Aqui temos uma oportunidade, porque nossas pesquisas com o cliente indicam que, neste segmento, 65% utilizam apenas 80% da capacidade de carga do veículo. Seus concorrentes de 8 toneladas precisam arrastar até 1,2 mil quilos a mais de peso, por conta de tara maior, para transportar apenas 600 kg a mais, com custo maior de aquisição e maior consumo de combustível”, explica Cavalcanti.

Segundo o executivo, o aumento dos preços aplicados à linha Daily deve variar entre 10% e 14% sobre o valor dos equivalentes da gama Euro 3. “Estamos trabalhando com uma média abaixo da aplicada ao mercado geral, com valores até 15% maiores com relação às versões Euro 3.”

Transição

Apesar do claro otimismo em relação ao desempenho da nova geração Daily no mercado e dos demais modelos da linha Ecoline que estão por vir, o presidente da Iveco na América Latina, Marco Mazzu, acredita que o mercado geral de caminhões deve se retrair este ano, uma reação natural, segundo ele, diante do período de transição que vive o segmento após a implementação da nova tecnologia para atender às normas Euro 5.

Segundo Mazzu, os produtos Euro 3 da marca e Euro 5 já convivem juntos na rede, ele admite que o foco de vendas é para o Euro 5, mas que o estoque de Euro 3 "está acabando".

O executivo aponta queda entre 10% e 15% no mercado total de caminhões neste ano sobre os volumes de 2011, e cita os fatores aumento de preço e dúvidas sobre cobertura de abastecimento no diesel S50 em todo o País como principais dificuldades para as vendas. Mazzu mantém o mesmo discurso de outras montadoras de caminhões e aponta preços de 10% e 15% maiores com relação aos produtos Euro 3.

Entretanto, alguns fatores devem privilegiar mais as vendas de caminhões leves e semileves. “As dúvidas quanto ao abastecimento são menores em regiões urbanas, o que pode facilitar as vendas no segmento até 7 toneladas”, explica. Ele também diz que os efeitos das medidas do governo para impulsionar o mercado de caminhões devem aparecer mais fortes a partir do segundo semestre e que elas vão ajudar a encerrar o ano com um bom ritmo de vendas.

A Iveco projeta vender 22 mil unidades este ano, contra as 21 mil entregues em 2011. “Essas 1 mil unidades a mais serão provavelmente de veículos leves, as vendas de pesados devem manter-se no mesmo patamar do ano passado.”

Entre 2012 e 2013, a Iveco planeja renovar mais uma vez toda a sua gama de produtos. Mazzu aponta que esta nova geração terá mais de 140 configurações. Hoje são 85 opções.

Quanto à rede, Mazzu prevê que um total de 135 a 140 concessionárias seja um número suficiente para um mercado do tamanho do Brasil. Ele espera alcançar a marca nos próximos três ou quatro anos. Hoje a Iveco tem 105 revendas, sendo que a mais nova delas foi inaugurada esta semana.
Fonte disponível no(a): AutomotiveBusiness.com.br

PUBLICIDADE